Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Nós

Esta na hora de salvar meu relacionamento, marcar um encontro comigo mesmo. Tentar me reconquistar.
De uns tempos pra cá, tenho estado meio distante. Tenho olhado demais para os lados e esquecido de quem realmente gosta de mim...

"Estou mais solitário que viúvo de Tênia Solium..."

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Seu infeliz problema é uma pérola reluzente...

Se você fica triste por não conseguir ficar feliz o tempo todo...então fique feliz por isso!
Saiba que a infelicidade é tão importante quanto a felicidade.
É o que equilibra a balança e da sentido às coisas.

Ser feliz o tempo inteiro e ter controle sobre a felicidade, faria com que mergulhássemos num completo tédio.

É meio como, tentar fazer cócegas em si mesmo. Nós não conseguimos. E não conseguimos porque temos o controle da situação. Não há imprevistos. Nosso cérebro entende que podemos parar e decidir o que fazer a qualquer momento. Sem surpresas - logo, não há graça.

A felicidade é um pouco disso, se tivéssemos o controle e a constância...não teria a menor graça.
Seriamos engessados pela sensação infinita de prazer que, logo, não seria mais prazerosa.

O problema é parte da solução. Sem problema não há o que solucionar. E se não há o que solucionar não há sentido. Talvez seja por isso que tenhamos tantos problemas. É quase como uma equação onde a variável, necessariamente, precisa de um problema para um resultado feliz.

Mas há algo de bom nisso tudo, afinal, como seria possível evoluir se não houvessem motivos para mudar?


É como dizem: "Ostras felizes não produzem pérolas"...


quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Solitude

Somos folhas soltas de uma mesma árvore...flutuando nessa modernidade líquida.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Dias melhores

Esse negócio de querer um mundo mais humano é meio contraditório...
Ser mais "humano" significa ser mais imperfeito ainda do que o de costume. Significa justificar mais os erros, - afinal, errar é humano, não é mesmo?

É meio como aceitar a nossa natureza, deixar essa vontade primitiva e maldita de corromper, destruir e matar...libertar esse egoísmo reprimido (a muito custo) pela consciência. Sim, porque é a consciência que nos faz diferentes, é ela que nos permite fugir dos nossos instintos...

Talvez, um mundo menos humano e mais consciênte tenha mais sentido, se a intenção for melhorar o que somos - e, se eu não estiver louco, acho que temos sim muito à melhorar!

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

The Doors

"São essas portas escancaradas de possibilidades que nos deixam sem saída as vezes - parados no mesmo lugar..."

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

E assim segue...

Dias sem acidente existêncial: 00008
                                                  00000

Ok, vamos de novo!

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Quem não tem nada a perder, tem muito à ganhar...(já dizia Tiriríca).

Você que está aí com a bunda colada num acento confortável e "fofinho", só reclamando do que não tem. Levante-se e vá dar jeito na vida então! (eu sei, seu tio que leu auto-ajuda já lhe disse isso, mas não deixa de ser #fato).

Você tem que por sua mão na massa para mudar as coisas (e isso não pode acabar em pizza).
Destino ou sorte é algo que só serve para justificar o medo e o comodismo (tá bom, e pra ganhar na loteria).

Não tem oportunidades? Faça. Crie. Invente um jeito (mas estude Mkt antes,você vai precisar. Ou apenas joque na loteria).
O mais fácil nem sempre é a melhor forma de se fazer algo. (afinal, não é porque você mora em Goiânia e tem um irmão chamado Cleoswaldo que vai ter que formar uma dupla sertaneja. Cante Axé).

Ser um hóspede desse mundo não significa apenas comer, dormir e fazer festa, você deve ajudar o dono da casa. Lavar a louça, arrumar a cama, regar o jardim e fazer as coisas que você diz serem "chatas". Sim, estou falando daquela parte em que você não se beneficia (desiste da festa, não bebe) e faz algo de bom pra outras pessoas (isso é conversa de mãe, mas é verdade e evita ressaca).

Lembre-se que nada caí do céu. (só meteoro da paixão, pedaços de satélite da NASA, aviões da Oceanic (mas não vamos falar sobre isso), ah...e, as vezes, chuva).
Faça você mesmo(a). ( - sim, o google pode ajudar!).


Já dizia o Capitão Planeta: "O poder é de vocês!" (é Capitão Planeta, esquece o capitão Nascimento).



Por último, aproveite suas férias e use filtro solar. Ambos vão ajudar você a viver por mais tempo.

sábado, 22 de outubro de 2011

Ela não sai da minha cabeça e minha mente vôa....

"Nunca te conheci e talvez nunca te conheça, mas te sinto tão familiar quando te lêio por aí, com essas frases soltas que parecem ter saído de um papo doído que nunca tivemos..."

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Ainda hoje

Deixe a janela do teu quarto entre aberta
Que na hora certa eu entro lá...
Apague a luz, feche a porta, troque as lembranças de lugar.
Arrume a cama, deixe aquele disco tocando e jogue o relógio fora.

- Como nos velhos tempos meu bem...como nos velhos tempos!



terça-feira, 27 de setembro de 2011

Velho que sou - sou do tempo que pra saber o status de alguém a gente perguntava...

terça-feira, 13 de setembro de 2011

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

"Me diz que tudo vai dar certo de um jeito que eu acredite..."
"Se Jesus voltasse e visse o que fazem usando o nome dele, não pararia mais de vomitar." (hannah e suas irmãs).
A vida é mesmo curta, mas não tenha pressa...
- Não esqueça...olhe sempre para os dois lados antes de atravessar a rua.
#numaconversacomigomesmo

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

O bom do vazio


Tenho notado em mim um enorme espaço,
Onde eu acho (quase certeza) que ainda cabe tanta coisa.

- Cabem mais uns abraços, muito ainda por rir.
Dias de chuva por vir e muito chão por molhar.
Sol – cabe muito sol ainda. O calor do verão.
Rostos para olhar, mãos pra pegar.

Aquele tão dito “te cuida” de mãe pra ouvir.
Um “até depois” pra concordar.
Amigos. Pessoas por conhecer, lugares pra visitar.
Coisas pra serem ditas (há tantas).

Beijos para serem dados. Piscadas de olho,
Lábios mordidos, mão no cabelo. Mão no corpo inteiro!

Cabem as mesmas coisas de um jeito diferente
E coisas novas como antigamente.

Há muito espaço e tanta coisa ainda cabe na minha vida...

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Quem sou?

Faz muito tempo que me deparo com essa pergunta. Faz muito tempo que ela me intriga.
Podemos parar no tempo e nos definir?
Ao meu ver, não somos os mesmos de um segundo atrás, já que um segundo nos separa da definição.
Será que só a morte define, ainda que no passado, quem somos? (quem fomos)

Acho que nunca vou saber. Acho que nunca vou saber quem sou...

"Sempre o mesmo. Sempre outro.
Sou verdadeiramente mais o que gostaria de ser
do que realmente o que sou..."

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Felicidade!


Ela não sai da minha cabeça

"...Disse o professor de filosofia que nossa memória funciona como o HD de um computador; é preciso deletar algumas coisas do nosso consciênte pra lembrar melhor de outras.

Na hora, pensei em ti ligar pra dizer: Calma baby! Sempre faço um backup de você..."

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Grande descoberta da medicina Mundial

Pesquisas apontam a descoberta de um medicamento revolucionário para o tratamento de enfermidades e transtornos resultante da SICA (Sindrôme da Imuno-Contemporâneidade Adquirida).

O tratamento consiste em aspirar doses profundas de ar puro por aproximadamente dez segundos e expirar logo em seguida. O ritual clínico deve se repetir pelo tempo em que persistirem os sintomas.

O médico responsável pela descoberta - Doutor Bê Níthie, Chefe do Setor de Pesquisas dos Distúrbio de Hoarding, na Universidade de Massachusetts (cidade de Boston - EUA), afirma que a descoberta é um incrível avanço da medicina de cura do nosso tempo:


- Os pacientes respiram fundo como se fosse a última vez e depois deixam o ar todo sair, uns até desenvolveram a habilidade de contar até dez durante a ingestão das doses de ar, o que ajuda ainda mais no combate à Sindrome (Dr Nítie, em entrevista à Hágenda Set(in)). 

Ainda, segundo o especialista, o tratamento pode ser aplicado como medida profilática, para pessoas que sentem os sintomas se aproximando.

Os responsáveis pela descoberta comunicaram que, tão logo, estarão comercializando o medicamento e ministrando Workshops para a disseminação do tratamento em todo o mundo. 
Em nota oficial, o Ministério da Saúde informou que o tratamento será incorporado e oferecido pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Chapéu, sapatos ou roupas usadas quem tem?!

Não à toa, venho crescendo depois que nasci
 (Aumentando feito um balão...)
Pego pra mim coisas de fora
- Fora e dentro de abraços.

Pego as résteas de sol das janelas,
Pego o grito que não foi pra mim,
A risada debochada - beijo enviado por canto de olho.
Pego aquela língua safada que lambe os beiços,
O dedo apontado sem a certeza, o "oi" que foi dado à outra pessoa,
Saudade de rodoviária, encontro de rodoviária. Tudo eu quero...


Tudo eu pego. Tenho minha culpa. Tenho minha redenção!
Também há coisas minhas perdidas por aí.


quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Quanto tempo ainda viveremos?

Um dia de sol - antes de sair por aí rindo do perigo.
Um pouco de ar na cara e na vida pra sacudir a poeira
- Algo que só a força dos ventos é capaz de fazer.

Um pouco de descrença pra poder acreditar no que quiser.
Um tempo pra se equilibrar no meio fio de uma rua qualquer,
Fechar os olhos por alguns segundos - ou abri-los e não fechá-los mais.

Um momento sóbrio pra reparar que um dia de sol sempre será tão pouco tempo
- E sempre será tempo demais!

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

O INVERNO DA ALMA

Frio...é olhar pro lado e mesmo assim seguir em frente quando existem tantas coisas que precisam ser mudadas.
- A baixa temperatura é só ausência do calor!

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Olha a felicidade aí gente!

A felicidade depende do seu ponto de vista...Mas ganhar na Mega Sena faz qualquer cego ver! 
#encontrando_a_felicidade

Romeu & Julietta

Roupas no varal dançam ao vento da meia tarde de verão
Enquanto ela estende lençóis da noite que passou
- Prendedores (e eu) presos na barra de seu vestido.

E o tempo já não é mais contado pelas horas,
Mas por quantas coisas ainda serão lavadas.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Dia do Amigo...

Começo com os velhos amigos de infância e adolescência que, não sei como, me convenciam a acordar às 8h da manhã de domingo para o tradicional futebol do fim de semana. E que, não raramente, se tornava um campeonato de gol a gol, com três ou quatro participantes.

Ainda nesse tempo, aos que tiveram a genial ou hormonal ideia de organizar diversas festas embaladas pelas tradicionais músicas lentas, resultante de danças coladinhas e futuros namoricos.

Aos que me subornavam, chantageavam ou simplesmente, com a infalível palavra mágica - "Se tu não for eu não vou", me convenciam a ir a lugares incompreendidos pela lógica adolescente.

Aos que adoravam rir das minhas situações constrangedoras, mas que não admitiam outros zombando de mim.

Aos alquimistas que afirmavam que a fórmula da felicidade estaria na mistura de várias bebidas ao mesmo tempo - principalmente tequila, cerveja, Smirnoff  e vinho (não façam isso em casa ou em lugar algum!).

Aos que me defendiam em eventuais mal entendidos que resultavam em brigas físicas onde sempre fui a parte mais fraca, mas nunca a menos corajosa.

Aos que brigavam, divergiam e gritavam - "não falo mais contigo!", mas no dia seguinte aceitavam minhas desculpas e se desculpavam também. E a vida seguia como antes.

Aos antigos e aos atuais que possuem a essencial virtude que preciso e que estarão sempre comigo. Aos que me escolheram para seguir juntos na estrada desse sinuoso caminho que é a vida, nesse mundo neurótico e por vezes sem sentido (mas que tem jeito).

O mundo não é nada sem as pessoas, as pessoas não são nada sem os amigos e eu não seria nada sem vocês!

Valeu por tudo! Valeu AMIGOS! Um grande e Feliz Dia do Amigo!

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Devaneios...

Dia desses “faltou luz” lá em casa e eu fiquei muito puto é claro.
Mas não foi apenas pela falta de conforto ou a praticidade que a energia elétrica nos oferece.
- É que sair do usual incomoda. 

O medo do desconhecido é o que nos engessa no mesmo lugar.
O medo é a falta de segurança.
Segurança tem a ver com controle e controle com o que podemos ver. 

E o escuro vem e bagunça tudo. 

A aparência nos abandona. O feio e o bonito não tem mais importância.
Não vemos cores, nem o que é raso ou profundo.
Só a sombra vazia da escuridão.

Mas no escuro, começamos a ver as coisas com outros olhos.
Tocamos com mais cuidado os lugares que antes só víamos.
Ao mesmo tempo, ouvimos com mais atenção.
Depois, sentimos melhor os aromas e imaginamos mais. 
O paladar é a forma de tornar dois em um só. 
A voz agora é o que nos livra da solidão e nos guia – atenção na intonação para moldar cada palavra.
O óbvio some e tudo deixa de ser usual.
Claro que isso implica em desligar o piloto automático, pensar mais, sentir mais. Sentir, além de ver as coisas como elas são.
Sentir as pessoas...

- Mas sair do usual incomoda!


quarta-feira, 13 de julho de 2011

Para o dia de amanhã

Paralelo do sim
O tempo sem você
É para-raios sem luz
É para-quedas sem céu
É para-brisa sem ar
Parabólica sem sinal

Sem metade de mim
Sou paradoxo sem razão
Paramédico sem querer
Paranóia sem alucinação
Parafuso sem fim
Para sempre você...

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Brilho eterno de uma mente sem lembranças

Antônia, depois da inesquecível noite anterior, quando conhecerá um misterioso e sedutor galalau, não entendeu sua ausência repentina e se repetia:

“Hoje eu varri o coração
Troquei os moveis de lugar
Deixei flores na janela
E você não veio.

Esvaziei o guarda-roupa
Mudei o cabelo, mudei a vida,
A cor das unhas e da alma
E você não veio.

Coloquei o vestido que você gostou
Fiz a mesma comida
Comprei as bebidas
Deixei tocando a mesma canção
E você não veio.

Você não e veio e eu não fui.
Fiquei em mim – não vou a lugar algum...

Você não veio e não vem?”



Na mesma noite, Thyrteu - assim chamou-o ela, assim o chamo eu, um dia depois apareceu em um dos seus sonhos com um discurso insano que dizia:

"Antônia,

Tive de experimentar nós dois apenas uma vez,
Como a uma dose única de um veneno doce e mortal,
E depois partir - deixar o corpo quente para trás.

Esquecer o cheiro, o gosto, o som que tua pele na minha faz.
A falta de ar que meu peito teima em sentir quando te vejo.

Esquecer o beijo que tanto me faz falta não ter.
Fiquei mordendo tua boca em pensamento.
Mas não posso voltar!
Nem podia ter ido!

Você certamente não entenderá.
Certamente não entendeu quem eu sou.
- Tudo foi apenas um sonho – só um sonho.

Agora durma Antônia! Durma!"





Como tudo começou - A história da Propaganda no Brasil



Para História Social das Mídias.

Produzido no dia da apresentação do trabalho. E houveram boatos de que eu não iria conseguir, só porque eu ainda tinha que aprender a mexer no editor de vídeo...hehehe
Bom ou não, está feito!

terça-feira, 21 de junho de 2011

Você costuma sentar onde?

Certamente, em algum momento, você escolhe ver a vida através de uma silhueta sexy, com uma linda luz brilhante que ilumina o fundo.
Ou decide vê-la bem de perto, com todos seus imperfeitos detalhes não tão atraentes assim.

- Dizem que sentar na primeira fila de qualquer espetáculo pode acabar com sua capacidade de acreditar - acaba com a mágica da coisa.

Bem, talvez sim, talvez não.

Talvez não sentando na primeira fila você não veja o suor que se forma com o esforço feito, nem a lágrima que escorre pelo canto do olho.
Talvez não veja a mão trêmula, nem a respiração ofegante.
Não note o passo em falso - a quase queda, nem escute o disparar de um coração.
Ou ainda, nem sinta o calor de quem está no palco por você.

Talvez também nada disso tenha a menor importância. Vai ver você só quer sentar no fundo vendo o espetáculo acontecer...

Ver as coisas de perto nem sempre é bom.

Sentar na primeira fila exige esforço e cumplicidade.
Significa estar pronto para se decepcionar e sentir as vaias da plateia como se fossem pra você.

Mas para os que "aguentam o tranco", significa estar pronto para se emocionar com o sucesso, levantar, aplaudir e ser parte do mérito.

Olhar nos olhos de quem está na sua frente pode comprometer você para sempre...

- Mas você vai saber que sentar na primeira fila significa sim acreditar!

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Jackie Maruka

Ela é o furacão que passa, mas que só te deixa no chão se assim você merecer.
O vulcão que explode, mas só se o "clima" ajudar.
Por vezes grita, levanta o punho e Bate no peito!
- Empunha a espada, mas que no fundo preferiria nem ter de usar o escudo
E quando despida de sua armadura, veste a alma e a inocência da juventude.

Menina, mulher, bandida e mocinha;
- Canção em movimento...

Linda toda, toda linda ela,
Toda beleza se reconhece nela.
Jackie Tequila, ceva,
Coca-Cola e água...

Seu nome é Jackie! Jackie! Maruka...

terça-feira, 26 de abril de 2011

Tiele Maria

Ela é um dia de domingo...
É o dia lindo de um feriado nacional!
A tarde morma da praia do Jáca num banho de sol.
Uma semana inteira de carnaval.

A brisa valsante das folhas do outono...
O abraço apertado que no inverno aquece,
O beijo demorado que você não esquece;
Ela é o sol...

A cor morena na pela e na alma,
O doce tom de mel nos olhos e no coração.
Ela é a sobriedade e a calma...

É a fera, o bicho, o anjo e a mulher!
A mãe e a filha. A irmã e a menina.
Ela já fora Ísis...Ela é o sol!

sexta-feira, 1 de abril de 2011

- Nós olhamos para dentro do abismo e o abismo olha de volta para dentro de nós.

Prólogo:

- Quando olharmos tempo de mais para o escuro, a vida então será vista pela sombra de nós mesmos e um abismo surgirá entre nós e o mundo.

1/2

"A luz repousa em nosso corpo e logo metade de nós se faz em sombras.
E então a pupila, em reverência, se ajoelha diante do brilho
E, sem temer, se ergue na escuridão."

 Epílogo

"- Que eu queira o infinito! E que que não desista enquanto não encontrar."


*In Memoriam aos curiosos desenhos sobre O Mito da caverna, na aula de Mkt político.

segunda-feira, 28 de março de 2011

As Brumas Avalon

"Sonho com o dia em que ela, montada em seu cavalo branco, vestindo sua justa armadura de prata e empunhando sua reluzente espada, invade a minha vida e diz que vai me salvar.


Um beijo selará a promessa. E despertarei da solidão de meu sono."

Amém!

quarta-feira, 9 de março de 2011

Cores, flores e jardim


Armado de tintas, pincéis e espera
Invado teu quarto, como se fora um assalto, e paro!
Em frente a tua cama, sou luz e sombra
E tu se revela em cores, como um filme de Almodóvar.
Imagino a luz vinda da janela que te ilumina o rosto.
Preparo tela e alma - e deixo o ar entrar no peito.
O pincel modela teu corpo em traços perfeitos
E cada linha revela uma lembrança do que fora.
Enquanto você dormia, eu acendi a luz, apaguei o cigarro,
Joguei o pincel pela janela, sujei o chão de vermelho, atirei tinta no espelho,
Fiz os contornos com as mãos e marquei fundo a tela.
Pintei um dia qualquer do passado,
Onde eu ainda estivesse com você.
Enquanto você dormia...
P.S:
"À garota que sempre fará a distância parecer distante e o mundo mais perto de mim.
Quando soprava palavras aos meus ouvidos, tudo fazia sentido;
como cores, flores e jardins!"

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Lost souls

Vejo pessoas que no piscar seguinte não estão ali.
Luzes explodem no horizonte como uma guerra de estrelas
E sussurros torturam meus ouvidos com palavras que nunca ouvi.
Meu corpo treme em pavor. E o vento assobia a canção dos ausentes.

Que rosto é esse que assombra meu coração
E me arrepia o espírito?

Ela surge como um espasmo involuntário no pensamento,
Arrasta correntes e arranha lembranças do que ainda não aconteceu;
Eu finjo ficar indiferente, mas na pupila vejo um vulto que se move em minha direção
É ela que sorri tal como a meia-noite de uma sexta-feira 13, me inibi o sorriso!

Preciso de uma simpatia - uma reza que afaste de mim esse fantasma que desconheço.
Essa culpa pela ausência de alguém que nunca vi - afasta de mim!
Essa pele branca e fria. O cabelo negro que cobre o rosto. Esse cheiro doce que provoca!
Afasta! Abandona! Sai de mim!

Ou me leve de uma vez, e me assombre o coração por toda uma vida!

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

répondez s`il vous plait

Ando para trás como um rolo de filme antigo sendo rebobinado. Ando de encontro ao passado como algo que ainda hei de viver.
Desconsidero o que virá. Nego o destino, desconfio do acaso, mas acredito no bater de asas de uma borboleta que sopra à tempestade do outro lado do mar.

Estou à procura, sem saber onde procurar.


Será a vida uma coincidência casualmente tramada? Talvez eu nunca saiba.

Vejo a mão estendida que aponta. - Creio que mostre, e não que ordene.
[A liberdade dada para seguir pela estrada é confundia com o descaso. Assim como as pedras no caminho, que constroem, mas podem destruir].

Enquanto as borboletas voam por aí, soprando os ventos do acaso. Eu vejo um filme pelo avesso e começo pelo fim. [As respostas estão despidas de senso comum e andam nuas por aí.]

Nu também passeia o meu entendimento sobre a vida, que acha tudo contido na casual condição de existir..

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

À espera de uma tarde...

Os pés nus contra o chão, e entre os dedos, o vai e vem da grama verde e da areia morna num valsear ao som da brisa. Sobre o espírito, a calmaria abre as asas carregando pensamentos.


Os olhos contraídos, em luta diante do sol (que mergulha rumo ao chão), se fecham de vez. E a tarde se esvai pelo tempo.

Um meio tom de silêncio surge no horizonte como a ausência do som de uma batalha épica e sangrenta, e incomoda. Só o vento sopra e toca o rosto pálido e húmido que agora sorri. Mas algo falta.

O coração mede o tamanho da saudade em léguas e palpita a distância. - É estrada nova de um velho caminho que desenha o futuro. Respirar fundo e deixar o ar entrar, - é o que dizem.

Logo que mude as estações, o destino mudará a canção. E um corpo inquieto vai tirar os pés do chão de vez. Manhãs irão chegar, e tardes se esvair em ventos que soprarão por todo teu corpo. E se perderão - rumo ao infinito...